sexta, 16 novembro 2018
| comunicacao |
86 Visualizações

O Social Commerce vai destronar o comércio eletrónico como o conhecemos?

Atualmente, o E-commerce, ou comércio eletrónico, constitui um dos mais relevantes canais de negócio para as empresas. O E-commerce pode explicar-se muito simplesmente como a compra e venda de produtos ou serviços através da internet.

Nos últimos anos, com o advento das redes sociais, surgiram novas plataformas de comércio que até então nos tinham sido apresentadas com outro propósito. Redes sociais como o Facebook, Twitter, Pinterest e Instagram já mostraram o seu papel no Social Commerce.

 

O Social Commerce, ou S-Commerce como também já é conhecido, consiste na integração do comércio eletrónico nas redes sociais com o objetivo de divulgar produtos e concretizar compras.

 

Para embarcar no S-Commerce, é necessário estudar e definir os melhores mecanismos de comunicação, considerando que ainda são processos com o quais os consumidores não estão totalmente fluentes. Como grandes vantagens do Social Commerce podemos sublinhar as seguintes:

 

  • Funciona como montra dinâmica do negócio;

  • Facilita a divulgação das características do produto;

  • Promove a interação com o público-alvo;

  • Apresenta baixo custo para os vendedores.

 

A palavra do cliente é a que conta mais no comércio nas redes sociais. Criar uma experiência de compra mais envolvente e fácil para o cliente é de extrema importância para converter visitantes das páginas das redes sociais em clientes. Depois, existe o trabalho de retenção para fidelizar os clientes após a compra inicial.

 

Um dos melhores exemplos de Social Commerce habita no Instagram e chama-se Instagram Shoppable. O Instagram permite que as contas profissionais criem lojas com produtos, que podem depois associar aos posts ou, mais recentemente, às histórias. Da loja do Instagram, os visitantes são direcionados para uma página do site onde podem completar a sua compra. A grande atração da loja no Instagram é que os compradores vêem um produto no seu “habitat natural”.

 

Por sua vez, o Pinterest tem os “Shoppable Pins”, ou Pins Compráveis, que permitem que os utilizadores comprem os seus produtos sem sair do Pinterest. As pessoas podem identificar esses Pins facilmente, nos resultados de pesquisa, nos Pins relacionados e no perfil da sua empresa. Todo o processo de compra é concluído sem sequer sair da aplicação.

 

Os especialistas acreditam que o sucesso está no facto de, quando as pessoas chegam ao site da marca, já terem uma intenção de compra, uma vez que viram algo que desejam comprar.

 

Entre os botões "compre" no Pinterest e as publicações no Instagram Shopabble, o comércio social parece cada vez menos uma possibilidade do futuro e mais uma realidade do presente.

Partilhar este artigo